Hoje é dia de falarmos dos destaques da agrishow 2019 – e adiantamos em dizer que a feira foi um sucesso! A feira teve um faturamento de R$ 2.9Bi e um público presente de mais 159 mil pessoas que eram, em sua maioria, compradores e produtores rurais de pequeno, médio e grande porte, provenientes de todas as regiões do País e também do exterior.

Um evento deste porte, demonstra comportamentos e também tendências para o segmento nos próximos anos. Estive presente no evento todos os dias, expondo com a eAgro e também conhecendo as novidades tecnológicas e tendências. Veja agora algumas tecnologias que me chamaram atenção e também os comportamentos que pude observar nos dias da Agrishow.

Os destaques da Agrishow 2019

Tecnologia

O que me parece importante ressaltar sobre as inovações tecnológicas é que elas passam muito rápido e nem sempre possuem aceitação do mercado, independe do quão inovadoras elas são.

Inovações que na Agrishow de 2018 foram um sucesso, na de 2019 não estavam mais presentes ou mesmo disponíveis no mercado para o produtor. Por este motivo, quando o assunto é tecnologia, me coloco no dever que expor apenas tecnologias que acredito ter a aceitação do mercado e dos produtores, não apenas pelo seu nível de inovação tecnológica.

Das que mais me chamaram a atenção, listarei 4 tecnologias que acredito que possuem real impacto na vida dos produtores e que mudarão seus segmentos.

Barra de pulverização da Xarvio

Uma das tecnologias que, pra mim, foi um dos destaques da Agrishow 2019, foi a barra de pulverização inteligente da iniciativa Xarvio, que pertence à empresa BASF.

A barra contém uma câmera que reconhece em tempo real a planta daninha no solo e libera a composição química que a combate. O mais impressionante é o potencial de futuro desta tecnologia pois, se cada bico, no futuro, contiver uma câmera que, em tempo real, reconheça as plantas concorrentes e faça sua mistura química, na composição correta, sem a necessidade da interação humana, o produtor terá uma redução no custo de pulverizações de 53%, segundo testes realizados pela própria empresa.

Essa tecnologia é tão disruptiva que num futuro permitirá que os pulverizadores realizem as próprias misturas, com as composições químicas, de acordo a planta catalogada no solo.

Em resumo: Produtos aplicados na quantidade correta, no local correto, para a planta daninha correta, em tempo real, sem necessidade de interação humana. Inovador!

N + P + K On demand

Foi apresentado pela Coopercitrus uma tecnologia que permite a mistura e composição de N + P + K, em tempo real conforme a necessidade do metro quadrado do solo.

Imagine o cenário: você faz o mapeamento do solo e a análises de nutriente presente, através de um software georeferenciado, importa as informações para o maquinário e este cuida de fazer a formulação de N+P+K em tempo real, conforme o maquinário vai passando pela área mapeada.

A economia gerada em relação à distribuição de nutrientes pela área será enorme, evitando o desperdício de nutrientes e aumentando a eficiência na aplicação. Mais uma vez: sem a necessidade da interação humana. Essa tecnologia trará uma redução de custos e aumento da eficiência nas aplicações.

Diga adeus às balanças bovinas

Outro dos destaques da Agrishow 2019 é uma tecnologia da empresa Agroninja permite que o produtor de gado de corte consiga calcular o peso do animal através de fotos, sem a necessidade da balança.

A tecnologia usa inteligência artificial junto com cálculos aritméticos e encontra o peso estimado do animal, medindo suas curvas e dimensões. Incrível!

Apesar de ainda não conseguir chegar no peso exato, e estar bem distante do ideal, a tecnologia nos permite imaginar um cenário bem futurista: com câmeras espalhadas pelo barracão e/ou cocho, onde conforme o animal for se alimentar, as câmeras disparam as fotos já referenciadas com o um identificador do animal, seja por chip ou brinco, levando a informação para uma central e conforme o peso do animal. Após a medição, abre-se uma porta que encaminha o animal para um brete ou piquete.

Apesar do cenário descrito estar um pouco distante da maioria dos produtores de carne, são tecnologias que já estão disponíveis no mercado. O futuro está muito próximo dessa realidade, não podemos negar.

Distribuidor de sementes PlantSystem

O PlantSystem é um organizador e distribuidor de sementes de soja, milho e feijão. Sua principal função é corrigir as falhas e duplos que ocorrem no sistema de plantio convencional.

Nele, as sementes são devidamente organizadas nos furos dos discos de plantio e posteriormente passam pelo dosador, permitindo a passagem apenas da semente alojada nos furos. Com essa tecnologia o plantio acontece de forma homogênea e eficiente, pois as sementes saem em um espaçamento definido previamente e contínuo, diferente dos distribuidores presentes nas plantadoras do mercado.

Um ponto importante é que o kit pode ser configurado de acordo com a marca da plantadora e também seu modelo de série.

Em resumo: mais eficiência no plantio, melhor aproveitamento da semente e um plantio mais homogêneo, reduzindo o custo e aumentando a eficiência operacional.

Serviço e não apenas vendas

O que se tem ficado claro, não é de agora, é que o comportamento de compra do consumidor está mudando e as empresas precisam se atentar a isso. E é ai que os serviços complementares ganham cada vez mais força, pois em um futuro próximo, as vendas de insumos, maquinários não terão tanta força e haverá um comportamento fortalecido de relacionamento entre empresas e clientes, além das vendas.

Um evento que já acontece hoje em algumas regiões do país, é a venda de pacotes de fertilizantes, onde a própria fabricante presta o serviço de aplicação, garantindo a qualidade da aplicação e o uso correto do seu produto.

Apesar de ser um comportamento simples, reflete como empresas estão refém do relacionamento mais próximo com o produtor.

Este não é mais apenas um comprador, ele é um cliente que se relaciona com várias empresas e aquela que conseguir se relacionar melhor com ele, sairá na frente.

Este fator é ainda mais forte onde as diferenças tecnológicas entre empresas estão ficando cada vez menos perceptíveis.

Mas atenção: prestar serviços é não uma tarefa fácil. Segundo o Procon, em um levantamento feito em Dezembro de 2011, das 10 empresas mais odiadas, 8 são prestadoras de serviço, entre elas, os piores setores: telefonia, bancos, cia aéreas e varejistas.

Empresas que querem sobreviver terão que enxergar a prestação de serviços como fator de agregação de valor. Para isto, terão que investir em pessoas e na humanização da sua linha de frente. Grande desafio!

Imagine um cenário onde não se compra mais celulares, nem roupas, nem carros, nem produtos químico, nem maquinários agrícolas, apenas os alugamos. Este futuro já está começando a acontecer – podemos observar esta dinâmica quando pensamos em empresas como Uber ou Airbnb.

Conectividade

De todos os comportamentos, nenhum deles é tão nítido quando a demanda do produtor de ser o centro do universo tecnológico: maquinários, Cloud, IOT e aplicativos.

Tudo interligado e permite que o produtor usufrua do máximo potencial de todas tecnologias que ele utiliza em campo.

Máquinas, sensores e estações que se conectam com a central, fornecendo todas as informações conectadas a uma ferramenta de gestão e tomada de decisão.

Essa evolução é fundamental para aumentar o interesse dos jovens em permanecer nas propriedades, dando sequência ao trabalho familiar. A fazenda do futuro será cibernética, e isso não tem mais volta.

Macro Economia

Outro dos destaques da Agrishow 2019 foi a apresentação de um crescimento de 6.4% em número de vendas quando comparado com a feira de 2018.

O que me leva a acreditar, junto com conversas que tive com produtores, que o mercado está otimista e comprador. O sinal importante é o investimento dos produtores em tecnologias com retorno de longo prazo como, por exemplo, modelos de irrigação e compras de máquinas de grande porte.

A Agrishow de 2019 apresentou também um aumento de 35% na comercialização de modelos de irrigação e 5% comercialização de maquinários para grãos, frutas e café.

Um dos pontos que fazem com os produtores estejam confiantes na melhora dos principais indicadores econômicos vem também da formação da equipe econômica do atual presidente Jair Bolsonaro. As reformas apresentadas pelo Ministros Paulo Guedes e também no plano apresentado pelo Ministro da Justiça Sergio Moro, fazem com que a maioria dos produtores se sintam confiantes para investir em produção e eficiência.

Todo ano a Agrishow é um marco agrícola pois, além de trazer as principais inovações das empresas presentes, ela também apresenta possíveis comportamentos para o futuro. Acompanhar este evento é, sem dúvida, uma pratica anual para quem atua no agronegócio. Conhecer novas máquinas, nossos softwares, IOT’s e serviços é fundamental para se manter atualizado e competitivo no agro 4.0.

E você? O que achou da Agrishow 2019? Deixe nos comentários.

Raphael Ivan
CEO da eAgro.

Compartilhe