Com o aumento da complexidade e dos riscos financeiros agregados ao agronegócio, surge a necessidade do desenvolvimento de uma estratégia integrada por parte do setor agro que leve em consideração a importância da otimização da gestão da propriedade e do preparo do empresário rural para a nova realidade na qual ele se insere.

 

Atualmente, o produtor de sucesso não pode mais abranger somente os processos que ocorrem dentro da lavoura, limitando-se à parte técnica da propriedade. É preciso saber que ela é uma empresa dentro do mercado crescente do agronegócio e que, para se adequar ao cenário, é necessário entender como ele funciona e estar um passo à frente nas decisões que devem ser tomadas. É importante que o empresário constantemente se questione: “Como posso conhecer melhor o agronegócio? Quais são os meus objetivos enquanto empreendedor rural? Quais são os processos e por quais meios posso alcançar esses objetivos? O meu negócio, hoje em dia, é sustentável? Como posso agregar mais valor ao meu produto? Eu sei qual é o meu custo de produção?”.  Estes são apenas alguns dos questionamentos que o agricultor deve fazer quanto ao posicionamento e a gerência do seu negócio.

 

Além disso, é preciso entender quais desafios serão enfrentados para otimizar a performance da atividade. É importante estar preparado para identificar e solucionar problemas, visualizar oportunidades, identificar pontos fortes e fracos, gerir e qualificar a equipe, entre outros.

 

Para que seja possível colocar estas questões em pratica e agir continuamente com eficiência na tomada de decisões, é imprescindível estabelecer uma estratégia de administração com base no conhecimento e na experiência, para integrar os métodos de produção, comercialização, controle de riscos financeiros e análise de futuro do empreendimento (com base nas políticas e objetivos estabelecidos) de forma que estejam todos, continuamente focados em melhores resultados.

 

A tecnologia é um ponto cada vez mais primordial no setor. A área de inovação está em constante expansão e se mostra ainda mais útil para o empreendedor rural. A criação de máquinas mais eficientes e duráveis com impacto ecológico reduzido, equipamentos automáticos de irrigação e pulverizações aéreas, são tecnologias em processo de constante aprimoramento que os produtores já conhecem e buscam inserir em suas propriedades como forma de aumentar a eficácia das ações e o rendimento na lavoura. Porém, há outras modernizações que não se vê dentro do campo, mas também são fundamentais para a organização e a melhoria da coordenação da empresa rural.  Muitas vezes cabem ate mesmo na palma da mão, como por exemplo, sistemas de georreferenciamento por satélite, de análise remota do solo, das plantas e dos animais e plataformas de gestão e análise das informações do empreendimento rural. Elas auxiliam diretamente na tomada de decisão tanto no ambiente interno da lavoura, quanto nas compras de insumos e peças, vendas da produção, planejamento estratégico, entre muitas outras opções que agregam ao produto final e à capacidade do gestor de visualizar, melhorar e quantificar os resultados com uma facilidade nunca vista antes.

 

Após uma breve análise, podemos perceber para onde caminham as mudanças no agronegócio, além de concluir que para entrar na competição pelo mercado e ter a valorização do seu produto, o produtor rural terá que se adequar as novas demandas do mercado, se colocando como um gestor cada vez mais  profissionalizado, que vê sua propriedade rural como um empreendimento que merece atenção em todos os seus aspectos.

 

E você? Já está dando os primeiros passos para alcançar o potencial que a sua propriedade deseja ter?

 

Compartilhe sua experiência conosco nos comentários.