Agricultura sustentável: como melhorar sua produção através de boas práticas

Artigos
Letícia De Grande 14/08/2019 11:09

A agricultura convencional proporcionou a redução de custos de plantio, transporte, comercialização e trouxe aumento na produção dos alimentos. Entretanto, ela também contribuiu para diversos problemas ambientais, causando grande degradação. Este é um dos motivos de, hoje, buscarmos uma forma mais sustentável de produzir.


Quando pensamos em agricultura sustentável logo nos vem à mente atividades agrícolas que produzam e ao mesmo tempo respeitem o meio ambiente e o planeta, seja na utilização de recursos e no seu impacto a longo prazo. E sim, estamos corretos. Mas a sustentabilidade não se limita às questões ambientais.

O que é então ser sustentável?

Ser sustentável está relacionado em aceitar que a sociedade melhore seu patamar de bem-estar e consumo, não comprometendo gerações futuras. Com isso, a sustentabilidade se divide em uma tríplice, composta por tendências econômicas, sociais e ambientais. Devemos então buscar por tecnologias mais avançadas, com objetivos de curto e longo prazo, que reduzam a degradação ambiental ao mesmo tempo em que valorizam a produtividade e o lucro.

Como começar a atuar com a agricultura sustentável?

Bom, para desenvolver uma agricultura sustentável, há algumas atitudes que podem ser tomadas de imediato e já auxiliam o processo, como:

  • Diminuição de adubos químicos e pesticidas, buscando praticar a agricultura de forma mais orgânica;
  • Diminuir o desmatamento e respeitar as áreas de preservação;
  • Captação de águas das chuvas para ser utilizada em atividades agrícolas, como na irrigação;
  • Evitar uso de combustíveis fósseis, optando pelo uso da energia renovável como, por exemplo, biocombustíveis;
  • Adoção do Sistema de Plantio Direto, que preserva a capacidade produtiva do solo;
  • Investir em capacitação profissional e pagamento de salários justos aos trabalhadores do campo;
  • Valorização da agricultura familiar.

Além disso, você pode optar por programas de incentivo à agricultura, como os concedidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

MAPA e programas de incentivo

Plano ABC – Agricultura de Baixa Emissão de Carbono

Sua finalidade é organizar e planejar ações para a adoção de tecnologias de produção sustentáveis, respondendo aos compromissos da redução de emissão de GEE no setor agropecuário assumidos pelo país. Sua abrangência é nacional, e sua vigência, iniciada em 2010, vai até 2020 com previsões de renovação. O Plano ABC é composto por sete programas, sendo seis referentes às tecnologias de mitigação, e um programa para adaptação às mudanças climáticas.

  • Programa 1: Recuperação de Pastagens Degradadas;
  • Programa 2: Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF) e Sistemas
  • Agroflorestais (SAFs);
  • Programa 3: Sistema Plantio Direto (SPD);
  • Programa 4: Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN);
  • Programa 5: Florestas Plantadas;
  • Programa 6: Tratamento de Dejetos Animais;
  • Programa 7: Adaptação às Mudanças Climáticas.

Rural Sustentável

Este projeto beneficia os pequenos e médios produtores, além de agentes de assistência técnica (ATECS). O seu objetivo é melhorar as práticas de uso da terra e manejo florestal, com os pequenos e médios produtores rurais nas regiões da Amazônia e Mata Atlântica. Além disso, ele também busca incentivar o desenvolvimento rural sustentável e a conservação da biodiversidade, implementando tecnologias de baixa emissão de carbono, contribuindo para o cumprimento dos objetivos do Plano ABC, retratado anteriormente. Também tem como objetivo promover a proteção do clima e apoiar os produtores rurais para a obtenção do Crédito Rural, reduzindo a pobreza e auxiliando no aumento da renda. Ele viabiliza a assistência técnica e incentivos financeiros para a implantação das tecnologias ABC nas propriedades rurais.

Sistema de Produção Integrada Agropecuário da Cadeia Agrícola

Este é focado na adequação dos processos produtivos para a obtenção de produtos vegetais e de origem vegetal de qualidade e com níveis de resíduos de agrotóxicos e contaminantes em conformidade com o que estabelece a legislação sanitária. Temos como alguns pilares da Produção Integrada:

  • Produção de alimento seguro por meio da adoção de Boas Práticas Agrícolas;
  • Produtos com monitoramento, rastreabilidade e origem;
  • Uso de tecnologias limpas;
  • Conservação ambiental;
  • Higiene e segurança no trabalho;
  • Produto final com valor agregado.

A adoção do Sistema de Produção Integrada gera muitos benefícios, principalmente pensando na sustentabilidade da propriedade rural, minimizando riscos climáticos e de perda de produção, reduzindo custos contribuindo para a produtividade e atuando na preservação de recursos naturais.

E o seu futuro?

Tendo em vista o futuro da agricultura, é necessário realizar uma boa gestão, sempre pensando em um futuro sustentável, levando em conta os fatores produtivos e o melhor aproveitamento de recursos. Você já está em busca de melhorar a sua gestão para aderir a princípios que preservem não apenas o planeta, mas o futuro da sua produção e do mercado? Conte pra gente e lembre-se de compartilhar o artigo com outros produtores! Ajude a garantir um futuro sustentável para a agricultura. Letícia De Grande Costa Engenheira Agrônoma | Especialista eAgro



...
Letícia De Grande
Customer Success

Além disso, cole esse código imediatamente após a tag de abertura :